Contatos

Acesso Rápido

O que você precisa?

Telefones Úteis

Redes Sociais

BLOG Twitter
Metodologia
Qui, 05 de Novembro de 2009 08:50
Antecedentes


É reconhecido, no Brasil, os impactos positivos, causados pela ação da Assistência Técnica e Extensão Rural – Ater -  através das Emateres , no que diz respeito  à modernização do setor primário, promovendo o aumento da produção e da produtividade da agricultura, com exportação de excedentes e a melhoria da renda do produtor rural.

 

Em 2003, foi implementada a Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural-Pnater  que definiu o agricultor familiar como público exclusivo da Ater, beneficiário de ações de inclusão social, que  objetivam contribuir para a eliminação das desigualdades e injustiças sociais, alicerçadas por uma transição agroecológica e pela busca de definição de sistemas de produção, adequados à agricultura familiar, a qual  tem como diferenciais básicos o uso intensivo de sua mão-de-obra, a diversificação de atividades, o sistema de posse e uso da terra, a escassez de recursos financeiros e um sistema de comercialização específico.

As metodologias participativas

 

Na nova Ater, as ações não devem dar-se alheias ao contexto do agricultor, nem o conhecimento pode ser construído, ignorando o seu saber.  As metodologias participativas são constituídas por um conjunto de conceitos e teorias didático-pedagógicas, que rompem com a postura tecnicista e amplia a visão sobre desenvolvimento rural sustentável; trata-se de uma estratégia de trabalho emancipadora que proporciona o protagonismo de técnicos e agricultores.

 

As metodologias participativas são fundamentadas, nos princípios da participação, dialogicidade, troca de saberes, reflexão crítica, planejamento participativo e gestão social. A metodologia tradicional da Ater, tendo como suporte o crédito rural, atendia o grande, o médio e o pequeno produtor rural; as metodologias participativas têm exclusividade com o agricultor familiar e suas organizações.



A metodologia tradicional da Ater objetivava ensinar e transferir conhecimentos; nas metodologias participativas, os extensionistas ensinam aos agricultores e aprendem com eles. Na metodologia tradicional, o extensionista falava para o agricultor; nas metodologias participativas, o extensionista fala com o agricultor.


Enfim, na abordagem participativa, extensionistas e agricultores descobrem, juntos, as causas e as soluções dos problemas detectados, com  o uso das técnicas e ferramentas do diagnóstico rural participativo. As soluções constituir-se-ão ações dos planos de ação das comunidades rurais, que buscam o empoderamento e a emancipação dos agricultores familiares, direcionadas para o combate à pobreza rural, para a segurança alimentar, para a geração de renda, com agregação de valor, e, finalmente,  para o desenvolvimento rural sustentável.
O empoderamento consiste na coletivização do poder para uso em benefício de todos. A emancipação, por sua vez, implica no direito do agricultor decidir sobre a sua vida social.

Última atualização ( Qui, 27 de Janeiro de 2011 15:43 )
 

Serviços

Agenda - Fevereiro 2017

Do Se Te Qu Qu Se Sa
29 30 31 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 1 2 3 4

Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará - Av. Bezerra de Menezes, 1900. - São Gerardo - Fortaleza/CE

Ver no mapa Fone: (85) 3101.2416 - Fax: (85) 3101.2429

Governo do Estado do Ceará. Todos os Direitos Reservados © 2010