Contatos

Acesso Rápido

O que você precisa?

Telefones Úteis

Redes Sociais

BLOG Twitter
Home Noticias Lista de notícias Cedro: Agricultores, assistidos pela Ematerce, fazem ensilagem de Sorgo Forrageiro x Capim Elefante
voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
 
Cedro: Agricultores, assistidos pela Ematerce, fazem ensilagem de Sorgo Forrageiro x Capim Elefante
Sex, 30 de Junho de 2017 00:00

 

O responsável pelo posto avançado da Ematerce, no município de Cedro-Ceará, Raimundo Geraldo Machado, informou à assessoria de comunicação, que a empresa participou do processo de ensilagem, no período de 23/05/17 a 26/06/2017, nas comunidades assistidas, do Baixio do Bento, Nação e Assentamento dos Sítios, da Baixa da Areia, e Baixio do Braz. 

 

alt

 

À diretia da foto, o técnico da Ematerce, responsável pelo posto

avançado, Raimundo Machado, orienta o agricultor no processo de ensilagem.

 

 

Em seguida, acrescentou que o trabalho teve o envolvimento efetivo de 120 agricultores- beneficiários, com a atividade, que se mobilizaram-se e organizaram-se, em mutirões, para agilização das operações de corte do material (sorgo x milho e capim elefante), carregamento, corte da forragem, para a ensiladeira, acoplada ao trator e ou moto, compactação, cobertura e construção de valetas. no entorno dos silos. para escoamento das águas.

 

 

Ressalte-se que, com o acompanhamento do técnico efetivo, Raimundo Geraldo Machado, foram instaladas quatro Unidades Técnicas Demonstrativas (UTDs), com os objetivos de: observar o sistema de produção da cultura do sorgo forrageiro, destacando-se as práticas do uso de sementes da Cultivar- BRS - Ponta Negra, oriundas do Programa Hora de Plantar XXXI-Ano-2017, preparo do solo à tração motora (gradagem simples) , espaçamento/densidade de plantio, tratos culturais oportunos e priorizando as anotações da conta cultural, para avaliação financeira da relação custo/ benefício da silagem das unidades instaladas.

 

alt

 

No tocante à prestação da assistência técnica e extensão rural, foram levadas a efeito as anotações no relatório de instrumento metodológico, que contempla as recomendações técnicas, no acompanhamento, com a emissão de relatórios de pPrestações de assistências (RPA’s), nas fases de instalação, condução e conclusão, evidenciando-se as ações desenvolvidas, o método e o número de participantes, além das datas cronológicas dos informes técnicos das áreas instaladas/cultura.

 

 

Disse mais Machado que o trabalho da ensilagem foi realizado, nos imóveis rurais, de 10 agricultores familiares das mencionadas comunidades, dos quais quatro são assentados, que, devido ao nível de consciência e ao conhecimento prático da atividade, afirmaram ser uma necessidade básica, a formação de pastagens e de forrageiras de corte , aliada à conservação de forragens, mediante armazenamento em silos dos tipos: trincheira, superfície e/ou sacos plásticos, que constituem a segurança da alimentação satisfatória dos rebanhos bovino, ovino e caprino, em período critico, sobretudo, com a ocorrência de quadras chuvosas irregulares.

 

 alt

Com assistência técnica da Ematerce, os agricultores, assistidos,

ficam satisfeitos com os resultados alcançados nas atividades

agrícolas, mediante o aumento da produção e da produtividade,

segundo o técnico Raimundo Machado, à direita da foto.

 

 

Adiantou, também, que Unidades Técnicas Demonstrativas (UTDs) foram instaladas, no assentamento Baixa da Areia, sendo os colaboradores os agricultores José Lima de Matos e João Duarte de Lima. Já, no imóvel Baixio do Bento, foram colaboradores os agricultores José Cavalcante de Matos e Belarmino Aquino de Matos. como resultado do trabalho de Ater, explicou que foi produzida a silagem de 25,0 toneladas, em uma área de 0,9 hectares, 36,0 toneladas, em 1,20 hectares, 19,25 toneladas em 0,66 hectares, e 34,0 toneladas em 1,20 hectares, dos colaboradores, respectivamente, somando-se um total de 114,25 toneladas, em 3.96 hectares, e outros seis agricultores, 109,94 toneladas, em 5,10 hectares, perfazendo um total geral de 224,19 toneladas de silagem, em 9,06 hectares, com uma produtividade média, estimada em torno de 24,74 toneladas/hectare.

 

 

 

Com relação à análise financeira, foi realizada a aferição das despesas, verificadas nas quatros Unidades Técnicas Demonstrativas, apresentando a relação benefício custo conforme a seguir : na Unidade Técnica Demonstrativa, do colaborador José Lima de Matos, foram gastos, na área de 0,9 hectare, o valor de R$ 1.611,00 (Hum mil e seiscentos e onze reais), com a obtenção de 25.000 kg de silagem, o que corresponde R$ 0,064/Kg, ou seja, R$ 0,06 (Seis centavos), para cada quilo de silagem produzida, o que significa, economicamente, viável a produção de silagem com referido custo de produção. Na Unidade Técnica Administrativa, de João Duarte de Lima, foram gastos, na área de 1,2 hectare, a quantia de R$2.780,00 ( Dois mil e setecentos e oitenta Reais), com a obtenção de 36.000 kg de silagem, o equivalente a R$ 0,077/kg=R$ 0,08(Oito centavos), para cada quilo de silagem produzida, economicamente satisfatório.

 

 

 

 

Na UTD, do Sítio Baixio do Bento, de José Cavalcante de Matos, registraram-se os custos de produção da área de 1,20 hectare, da ordem de R$ 1.445,00 (Hum mil e quatrocentos e quarenta e cinco reais), com a produção de 19.200 kg de silagem, equivalente a R$ 0,075,= R$ 0,08 (Oito centavos) para cada quilo de silagem produzida, economicamente viável. Na UTD, do Sítio Baixio do Bento de Belarmino Aquino de Matos, foram aferidos os custos de produção, na área de 1,20 hectare, no valor de R$ 3.850,00 (Três mil e oitocentos e cinquenta reais), com a obtenção de 34.000 kg de silagem, correspondente a R$ 0,11 (Onze centavos), para cada quilo de silagem produzida, plenamente justificável.

 

 

Por último enfatizou Machado que, em face do exposto, a produção de silagem, sendo inserida, na formação da reserva alimentar do sistema de produção, ora desenvolvido pelos agricultores familiares, envolvidos na atividade da Bovinocultura de Leite, da região desse evento, passa a ser imperativo para aqueles agricultores, dedicados, vocacionados e que desempenham a atividade, com profissionalismo, e pretendem continuar na principal atividade econômica, de maneira sustentável, e que esses agricultores e os demais, não mencionados, motivaram outros agricultores, no tocante à prática da ensilagem, tendo o custo/benefício como fator determinante.

 

 

Jornalista Antonio José de Oliveira

Assessor de Comunicação e Ouvidor

Fone (85) 3217-7872

Twitter @ascomEmaterce

E-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.

Última atualização ( Sex, 30 de Junho de 2017 09:06 )
 

Serviços

Agenda - Julho 2017

Do Se Te Qu Qu Se Sa
25 26 27 28 29 30 1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31 1 2 3 4 5

Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará - Av. Bezerra de Menezes, 1900. - São Gerardo - Fortaleza/CE

Ver no mapa Fone: (85) 3101.2416 - Fax: (85) 3101.2429

Governo do Estado do Ceará. Todos os Direitos Reservados © 2010