Ematerce
8fev/120

2011: ano das florestas

As florestas constituem o lar de 300 milhões de pessoas.

As florestas ocupam 31% do solo da Terra.

1,6 bilhão de pessoas dependem das florestas para subsistir.

As florestas abrigam 80% da biodiversidade terrestre do planeta.

Cerca de 240 milhões dos pobres do planeta que vivem

em áreas florestais de países em desenvolvimento dependem

das florestas para sua subsistência. A floresta e seus

produtos proporcionam renda, empregos e bens de consumo

para tais famílias.

Os recursos florestais garantem emprego formal e informal

a um contingente estimado de 40-60 milhões de indivíduos.

Em alguns países em desenvolvimento, o setor

contribui com mais de 8% do PIB.

A madeira pode ser o produto florestal mais importante,

mas as florestas também são fornecedoras de frutas, ervas

e mel, bem como de caça.

Menos visíveis mas não menos importantes são os ecossistemas

florestais, que fornecem serviços como o ciclo hidrológico.

No entanto, a cobertura florestal global diminuiu em

pelo menos 20% desde os tempos pré-agrícolas.

Enquanto a área de floresta aumentou ligeiramente

nos últimos 30 anos nos países industrializados, no

mesmo período ela diminuiu em quase 10% nos países

em desenvolvimento.

Segundo a Organização Mundial de Agricultura e Alimento,

o desmatamento é responsável por 25% das emissões

de gases de efeito de estufa (GEE), cuja redução é

de alta prioridade na agenda global. O mapa é parte

de um conjunto que apresenta diferentes recursos naturais

com foco nos países em desenvolvimento e no uso

dos recursos naturais para o crescimento econômico e a

redução da pobreza.

Ao nominar 2011 Ano Internacional das Florestas, a ONU agiu mais do

que acertadamente ao chamar a atenção da governança global e da sociedade

civil para a mais grave das crises: a perda avassaladora dos recursos

florestais e dos “serviços ecossistêmicos”, que garantem a sobrevivência

da biodiversidade. Tão distanciados da natureza estamos que esquecemos

um fato básico: não somos donos, mas hóspedes da Terra. E

mais: que nossa casa cósmica saberá muito bem viver sem nós, uma vez

que não depende de nossa presença para existir.

OBS. EXCERTOS DA REVISTA CIDADANIA & MEIO AMBIENTE

Comentários (0) Trackbacks (0)

Sem comentários


Leave a comment

(required)

Sem trackbacks